quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Toy's bar, Volkana grátis!

Por Henrique

Bar do Toy, 2001 a 2003, São Bernardo do Campo
Era o bar do pai do Toy (Contenção e Apoio dos Esquesitos). Também foi organizado por nós do pombal e desde o início foi muito bom. Ele ficava a menos de 100 metros do Pombal, era nosso quintal do Hard Core.
Locais do pico : Esquesito Somos, Chocolate Diesel, Octobones, Piano Black, Over Life Inc, Misters, Censor Shit, Foda C, QI entre outras.
Entrada gratuita e equipamento dividido entre as bandas.


Volkana grátis ???, 2006, São Bernardo do Campo
Bom, nunca fomos adeptos e nunca concordamos com a metodologia aplicada com as bandas iniciantes pelo o dono do Volkana, Tadeu. Mas teve algumas passagens nossas por lá que foram interessantes.
Eu, Henrique, particularmente tinha um bom relacionamento com o Tadeu. Aliás fomos eu e o meu grande amigo Pretto que arrumamos pela primeira vez o espaço LUX para ele fazer o festival ABC Pró HC, que depois virou uma grande febre e que ajudou a alavancar várias bandas de Emo Core.
Bom a metodologia de venda obrigatória de convite é um absurdo, mas temos que entender que o Tadeu era um empresário, e não um cara de banda ou mesmo da militância cultural. Então, em minha opinião, só cabe um julgamento ético Punk Hard Core se ele fosse um cara do rolê...  Como ele não era, azar de quem contribuiu para o enfraquecimento do cenário Punk Hard Core e para os acontecimentos que se seguiram.
No auge disso tudo, por volta de 2006, como não aderíamos à metodologia, eu conversei com o Tadeu e organizamos um show com apenas 4 bandas (algo que não acontecia. Na base eram cerca de 13 bandas por show) e mais: com entrada gratuita.
O Tadeu na época aceitou numa boa e na visão dele era a cota social da empresa dele para o cenário cultural...  rsss.

Isso balançou o cenário que estava condicionado a metodologia de venda de ingressos. Na seqüência fizemos mais 3 eventos desse porte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário